Jornal Gazeta Regional

O debate da terceira dose de Covid na população americana

A pauta agora dos debates políticos nos EUA sobre uma terceira dose das vacinas J&Johnson e Pizer na polução americana está sendo impulsionada..

Imagem de capa
internet
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Há muita agitação política entre a administração Biden, e os reguladores do FDA(Food and Drug Administration) sobre a terceira dose de aplicação nacional na população americana. Com a cepa da variante Delta se alastrando pelo país, o Conselho administrativo da Casa Branca cogita impulsionar a suas campanhas de vacinação em parceria com a Pfizer e Moderna. Mas razões de tramites políticos, está tendo muita burocracia entre os partidários de esquerda e direita, deixando o país à mercê da indecisão.

A administração da Casa Branca tem pressionado a aprovação pelo FDA, para agilizar a aplicação da terceira dose na população americana pela questão das vacinas anteriores terem perdido a eficácia com a variante Delta, e sendo assim distribuir as vacinas em países emergentes e em desenvolvimento. Essa decisão está sendo avaliada sucintamente por meio de estudos das principais universidades americanas para a aprovação da administração da máquina estatal americana e a opinião pública internacional.

De acordo com estudos publicados sobre a saúde pública da Universidade da California San Diego, descobriu-se que a eficácia das vacinas contra covid em pessoas sintomáticas caiu de 94% em junho para 65% em junho com a disseminação da variante Delta. O ritmo de infecção para trabalhadores totalmente vacinados aumentou em 19 pontos percentuais. Trabalhadores totalmente vacinados estavam mais propensos a serem contaminados em julho do que os trabalhadores estavam em março.

Muitas pessoas que foram vacinadas com uma terceira dose não sofreram de avanços de infecção com a nova variante, muito menos hospitalizadas. Um estudo recente realizado em Israel, informou que 1/5 das 39 Intuições Hospitalares, os trabalhadores da “linha de frente” reportaram que pouco avanço de novas infecções com sintomas graves e uma ligeira diminuição em novos casos. Pressupõe-se que pessoas que foram vacinadas com uma dose a mais no ano, no caso a terceira, não foram gravemente internadas por uma ou duas semanas. A administração Biden está esperançosa em relação aos seus planos de contingência em relação ao Covid.

Com a abertura parcial dos sistemas comerciais nos EUA, a população americana que foi vacinada não está preocupada com o Covid, desde que a taxa de contaminação tenha caído e o número de hospitalizados pela infecção diminuiu com suas vacinas. Israel tem aumentado as campanhas de vacinação e a evidência disso mostra a grande diferença na redução de contaminados pela terceira dose. Em um encontro com o comitê da Casa Branca com a equipe de resposta rápida do Covid, Anthony Fauci salientou os estudos adquiridos em Israel e foi fundamentado que a terceira dose da Pfizer reduziu drasticamente casos severos em pessoas de até 60 ano de idade em 10 pontos percentuais.

Anthony Fauci adicionou em seu discurso na Casa Branca que “não ficou surpreso com o caso de Israel, por ter adotado um regime de adequado, de regimento t de imunização total com três doses de vacinas de Covid-19 no ano”. Em casos como essa adoção, de um implemento extra de vacina dá a chance de o sistema imunológico responder a altura.   

Sem dúvida a administração Biden deverá considerar o provável avanço da vacinação com uma terceira dose em seu mandato. A variante Delta atingiu negativamente a promessa do Presidente americano de abertura total no dia 4 de Julho como a data da “Liberação total da contaminação de Covid”, sendo que sua aprovação descarrilhou bem antes do desastre diplomático do Afeganistão.

 

stlpessanhajr"

  • COMPARTILHE

O debate da terceira dose de Covid na população americana

05/09/2021 19:01


Há muita agitação política entre a administração Biden, e os reguladores do FDA(Food and Drug Administration) sobre a terceira dose de aplicação nacional na população americana. Com a cepa da variante Delta se alastrando pelo país, o Conselho administrativo da Casa Branca cogita impulsionar a suas campanhas de vacinação em parceria com a Pfizer e Moderna. Mas razões de tramites políticos, está tendo muita burocracia entre os partidários de esquerda e direita, deixando o país à mercê da indecisão.

A administração da Casa Branca tem pressionado a aprovação pelo FDA, para agilizar a aplicação da terceira dose na população americana pela questão das vacinas anteriores terem perdido a eficácia com a variante Delta, e sendo assim distribuir as vacinas em países emergentes e em desenvolvimento. Essa decisão está sendo avaliada sucintamente por meio de estudos das principais universidades americanas para a aprovação da administração da máquina estatal americana e a opinião pública internacional.

De acordo com estudos publicados sobre a saúde pública da Universidade da California San Diego, descobriu-se que a eficácia das vacinas contra covid em pessoas sintomáticas caiu de 94% em junho para 65% em junho com a disseminação da variante Delta. O ritmo de infecção para trabalhadores totalmente vacinados aumentou em 19 pontos percentuais. Trabalhadores totalmente vacinados estavam mais propensos a serem contaminados em julho do que os trabalhadores estavam em março.

Muitas pessoas que foram vacinadas com uma terceira dose não sofreram de avanços de infecção com a nova variante, muito menos hospitalizadas. Um estudo recente realizado em Israel, informou que 1/5 das 39 Intuições Hospitalares, os trabalhadores da “linha de frente” reportaram que pouco avanço de novas infecções com sintomas graves e uma ligeira diminuição em novos casos. Pressupõe-se que pessoas que foram vacinadas com uma dose a mais no ano, no caso a terceira, não foram gravemente internadas por uma ou duas semanas. A administração Biden está esperançosa em relação aos seus planos de contingência em relação ao Covid.

Com a abertura parcial dos sistemas comerciais nos EUA, a população americana que foi vacinada não está preocupada com o Covid, desde que a taxa de contaminação tenha caído e o número de hospitalizados pela infecção diminuiu com suas vacinas. Israel tem aumentado as campanhas de vacinação e a evidência disso mostra a grande diferença na redução de contaminados pela terceira dose. Em um encontro com o comitê da Casa Branca com a equipe de resposta rápida do Covid, Anthony Fauci salientou os estudos adquiridos em Israel e foi fundamentado que a terceira dose da Pfizer reduziu drasticamente casos severos em pessoas de até 60 ano de idade em 10 pontos percentuais.

Anthony Fauci adicionou em seu discurso na Casa Branca que “não ficou surpreso com o caso de Israel, por ter adotado um regime de adequado, de regimento t de imunização total com três doses de vacinas de Covid-19 no ano”. Em casos como essa adoção, de um implemento extra de vacina dá a chance de o sistema imunológico responder a altura.   

Sem dúvida a administração Biden deverá considerar o provável avanço da vacinação com uma terceira dose em seu mandato. A variante Delta atingiu negativamente a promessa do Presidente americano de abertura total no dia 4 de Julho como a data da “Liberação total da contaminação de Covid”, sendo que sua aprovação descarrilhou bem antes do desastre diplomático do Afeganistão.

 

stlpessanhajr"

Publicidade

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível .'.