Jornal Gazeta Regional

Taliban alega que conquistou a última cidade-chave da Resistencia

Nesta Segunda-feira, o grupo revelou ao publico internacional que conquistou a capital da província de Panjshir.

Imagem de capa
internet
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O grupo fundamentalista chamou a atenção internacional, alegou nesta Segunda-feira (06/09), por ter conquistado a última cidade que resistia ao novo governo instaurado no Afeganistão. A última cidade-chave da resistência é a capital da província de Panjshir. O grupo que assumiu o controle do Afeganistão nos últimos meses e a cidade de Kabul, no dia 15/08, fez uma declaração de que se prepara para um novo tipo de Governo.

            Nesta Segunda-feira, redes sociais pró-Taliban postaram vídeos e imagens em que os Mujaheddens – guerrilhas que proclamam a Jihad ou “guerra santa” – hastearam uma bandeira branca na sede central da província, como sinal de rendimento ao novo governo. “Graças a Deus, depois de vários sacrifícios e trabalho duro dos Mujahedeen, a última província do país foi conquistada”, um dos soldados da guerrilha que proclamou nas redes sociais. Agora o Taliban tem controle total de todas as 34 províncias do Afeganistão.

            Panjshir era a última província que tentava resistir contra as incursões do Taliban nos arredores e locais estratégicos da região. A Invasão Russa, no período da Guerra Fria da década de 80, havia falhado em tentar controlar a província de Panjshir, em que é considerada o lar da minoria étnica do islã: os Tajiks.

            O grupo que representava a resistência de Panjshir não reconhecia o governo imposto pelo Talibã desde tomada de Kabul. Eles eram liderados por Ahmad Mossoud, filho do famoso comandante militar Ahmad Massoud, no qual foi ex-vice-presidente do governo descaído. Amrusllash Saleh proclamou-se o presidente de direito, depois que o presidente afegão Ashtaf Ghani ter buscado fugir do país depois que o talibã entrou e dominou a cidade de Kabul.

            Os rebeldes incialmente tentaram negociar com o Taliban, buscando a devolução dos direitos governamentais e a inclusão de etnias minoritárias no novo regime a ser instaurado. Mas de nada adiantou e as incursões militares só aumentaram nas semanas passadas.

            Nesse domingo, Mossoud fez postagens na rede social do Facebook, mensagens de que a província se renderia pacificamente e que estariam preparados de parar de resistir ao atual governo. O representante do Taliban, Zabiullad Mujahid, pronunciou-se em uma conferência ocorrida hoje, que os habitantes de Panjshir terão os mesmos direitos, leis e regras que as outras as províncias afegãs de acordo com o novo Estado. No entanto, ele alertou que se houver qualquer grupo que se oponha a essas leis, serão tratadas como forças hostis em território afegão.

             O atual presidente deixou claro que o atual estado estará de acordo com leis de cunho nacionalista islâmico religioso. Além disso, convidou as nações estrangeiras a comparecer na inauguração oficial de sua administração. Após todos os conflitos ocorridos em Kabul, Mossoud negou os rumores que líder do grupo fundamentalista está morto. Agora a sua prioridade será em organizar a retirada dos civis que tentam sair do país. A Turquia, Qatar juntamente com os Estados Unidos anunciaram que estão se reorganizando e providenciando a reabertura do aeroporto, para os estrangeiros e afegãos em risco a se retirar do país com mais facilidade.  

 

stlpessanhajr"

  • COMPARTILHE

Taliban alega que conquistou a última cidade-chave da Resistencia

06/09/2021 17:04


O grupo fundamentalista chamou a atenção internacional, alegou nesta Segunda-feira (06/09), por ter conquistado a última cidade que resistia ao novo governo instaurado no Afeganistão. A última cidade-chave da resistência é a capital da província de Panjshir. O grupo que assumiu o controle do Afeganistão nos últimos meses e a cidade de Kabul, no dia 15/08, fez uma declaração de que se prepara para um novo tipo de Governo.

            Nesta Segunda-feira, redes sociais pró-Taliban postaram vídeos e imagens em que os Mujaheddens – guerrilhas que proclamam a Jihad ou “guerra santa” – hastearam uma bandeira branca na sede central da província, como sinal de rendimento ao novo governo. “Graças a Deus, depois de vários sacrifícios e trabalho duro dos Mujahedeen, a última província do país foi conquistada”, um dos soldados da guerrilha que proclamou nas redes sociais. Agora o Taliban tem controle total de todas as 34 províncias do Afeganistão.

            Panjshir era a última província que tentava resistir contra as incursões do Taliban nos arredores e locais estratégicos da região. A Invasão Russa, no período da Guerra Fria da década de 80, havia falhado em tentar controlar a província de Panjshir, em que é considerada o lar da minoria étnica do islã: os Tajiks.

            O grupo que representava a resistência de Panjshir não reconhecia o governo imposto pelo Talibã desde tomada de Kabul. Eles eram liderados por Ahmad Mossoud, filho do famoso comandante militar Ahmad Massoud, no qual foi ex-vice-presidente do governo descaído. Amrusllash Saleh proclamou-se o presidente de direito, depois que o presidente afegão Ashtaf Ghani ter buscado fugir do país depois que o talibã entrou e dominou a cidade de Kabul.

            Os rebeldes incialmente tentaram negociar com o Taliban, buscando a devolução dos direitos governamentais e a inclusão de etnias minoritárias no novo regime a ser instaurado. Mas de nada adiantou e as incursões militares só aumentaram nas semanas passadas.

            Nesse domingo, Mossoud fez postagens na rede social do Facebook, mensagens de que a província se renderia pacificamente e que estariam preparados de parar de resistir ao atual governo. O representante do Taliban, Zabiullad Mujahid, pronunciou-se em uma conferência ocorrida hoje, que os habitantes de Panjshir terão os mesmos direitos, leis e regras que as outras as províncias afegãs de acordo com o novo Estado. No entanto, ele alertou que se houver qualquer grupo que se oponha a essas leis, serão tratadas como forças hostis em território afegão.

             O atual presidente deixou claro que o atual estado estará de acordo com leis de cunho nacionalista islâmico religioso. Além disso, convidou as nações estrangeiras a comparecer na inauguração oficial de sua administração. Após todos os conflitos ocorridos em Kabul, Mossoud negou os rumores que líder do grupo fundamentalista está morto. Agora a sua prioridade será em organizar a retirada dos civis que tentam sair do país. A Turquia, Qatar juntamente com os Estados Unidos anunciaram que estão se reorganizando e providenciando a reabertura do aeroporto, para os estrangeiros e afegãos em risco a se retirar do país com mais facilidade.  

 

stlpessanhajr"

Publicidade

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível .'.